Política

Loading...

ACESSOS

sexta-feira, 22 de agosto de 2014

Relembrando: João Dias Ferreira falando sobre dinheiro que ele jogou dentro do Palácio do Buriti

Fonte: Youtube

BOMBA: João Dias Ferreira revela sua intimidade com Abdon Henrique de Araújo e Agnelo Queiroz


Palavras de João Dias Ferreira - João Dias PM: Um dos demônios mais escroto, covarde, estranho, puxa-saco, moleque, corrupto, etc... Que apareceu na minha vida e tive a maldição de conhecer: O ABOMINÁVEL ABDON HENRIQUE - COORDENADOR GERAL DE CAMPANHA DO AGNELO QUEIROZ!

Lembro-me como se fosse hoje, após a OPERAÇÃO SHAOLIN, depois que fiquei cinco dias preso (no lugar do Agnelo... e seis delegados sabem muito bem disse, basta observar as suas transposições do Governo Arruda para Governo Agnelo!), tive a bênção e a grata honra do privilegio de ter como meus advogados os exímios Dr. Wellington Medeiros, Dr. André e toda equipe, que de prontidão passou a me defender com toda sua estrutura física e cognitiva. E a partir deste dia passei a receber no complexo Brasil XXI bloco 'C' 8º andar, quase que diariamente , a presença do então candidato AGNELO QUEIROZ, uma visita mais que natural para a situação! E em uma das ocasiões, AGNELO QUEIROZ, pediu para que eu procurasse o Sr. ABDON HENRIQUE para pegar com ele uma importância em dinheiro para que eu pagasse algumas despesas necessárias, ficou então acertado que eu passaria na casa do Senhor Abdon Henrique de Araújo e pegaria o valor de R$ 30.000,00 reais, ótimo, beleza, me ajudaria muito naquele momento.


No dia seguinte, cheguei na mansão do Senhor Abdon Henrique de Araújo, logo ali no Lago Sul, coladinho no Gilberto Salomão, toquei a campainha e ele mesmo foi me receber e abrir o portão, excelente ate ai tudo bem, foi quando eu reparei que ele não falava, só se comunicava com gestos e sorrisos, AI QUE PERCEBI QUE ALGO ESTAVA ERRADO, notei que ele estava com medo de ser filmado ou gravado, então me conduziu ao seu escritório (QUE FICA NA EXTREMIDADE DIREITA DA PORTA PRINCIPAL DE QUEM ENTRA, NUMA DISTANCIA MÁXIMA DE 4 METROS), fez gesto para eu sentar e subiu a escada que da acesso ao piso superior (QUE FICA NA EXTREMIDADE ESQUERDA DA PORTA PRINCIPAL DE QUEM ENTRA, NUMA DISTANCIA MÁXIMA DE 10 METROS ATE O INICIO DA ESCADA), acredito que ele foi ate o cofre, porque quando voltou, já foi me entregando um volume envolto num papel de seda vermelho, e já se despedindo com gestos sem dizer uma única palavra, me senti muito mal tratado, em virtude do que ele sabe o que já fiz por "ele e toda equipe", mas tudo bem, ate compreendi, imaginei que ele estivesse com medo e outras coisas..., não deu nem tempo de conferir o dinheiro, ai resolvi parar no primeiro acostamento e contar o dinheiro, para minha surpresa havia 03 (três) marcos de R$ 50,00 com 100 (cem) notas cada, num total de 300 (trezentas notas) que somando dava a importância de R$15.000,00 quinze mil reais.

Como eu estava muito próximo da casa dele, no primeiro acostamento, resolvi voltar e anunciar o que imaginei ser um equivoco, eram por volte de 14h30, para minha surpresa ele ate passou a falar, e afirmou com todas as letras que tinha me repassado R$ 30.000,00. Tentei explicar a ele, que se ele tivesse me passado realmente os 30 mil, o volume do pacote naturalmente dobraria, já que ele afirmava que era tudo em nota de R$ 50,00. Então como não houve de forma alguma o reconhecimento dele, eu resolvi devolver o dinheiro, e sem nenhum pudor ou argumento ele o recebeu, ai pelo seu comportamento eu percebi que ele estava armando pra cima de mim, eu já sabia dos ciúmes que ele tinha de mim dentro do grupo e principalmente junto ao "chefe/“AGNELO”, e todos sempre o criticavam pelo seu comportamento, e quando ele viu que passei a engrossar, disse que havia sacado aquele dinheiro no BRB do Gilberto Salomão e que possivelmente o caixa deveria ter se equivocado, então esbravejei: Equivocado com R$15.000,00 tá de sacanagem p..., quando ele viu que me tirou do serio, pediu para eu retornar em uma hora que ele iria lá no BRB "rodar a baiana", que ia falar com o gerente, que não era possível um negocio daquele, e bla bla bla...

Ai sai da casa dele, e estacionei na única saída da rua dele, fiquei das quase 15h00 ate as 16h30 e retornei mais uma vez na casa dele, sendo que o mesmo não saiu de casa. Para minha surpresa o FDP, com a cara mais limpa do mundo, disse que teve uma reunião com o gerente do BRB e que o mesmo iria fazer uma auditoria, e que bla bla bla... E que eu poderia levar as R$ 15.000,00 assim que tivesse um retorno do banco ele faria contato comigo... Claro que era a maior mentira do vagabundo, mas como ele tinha pelo menos a ciência que eu estaria apenas levando R$ 15.000,00 tudo bem!

No dia seguinte, mais uma vez no final da tarde, depois do expediente, como era de praxe, me encontrei com o CANDIDATO AGNELO QUEIROZ na advocacia, e quando tocamos no assunto do dinheiro, ele me surpreendeu: ENTÃO BELEZA!!! DEU TUDO CERTINHO NE!!!! PEGOU LÁ COM ABDON OS 30 MIL!!!, Retruquei de imediato, contei com todos os detalhes o que aconteceu, me revoltei: "NÃO ACREDITO QUE AQUELE FDP... , VAGABUNDO, TEVE CORAGEM DE FAZER UMA ARMAÇÃO DESTA PRA CIMA DE MIM...", a nobre visita percebendo o meu estado de fúria e revolta, foi embora dizendo que ia ver porque ele afirmou aquilo.

CONCLUSÃO:

No dia seguinte, já no primeiro horário o ABOMINÁVEL ABDON HENRIQUE, foi ao escritório, e deixou o restante do dinheiro, e sem falar nada novamente, foi-se embora, mas não precisava falar mesmo, esta tudo devidamente registrado em vídeo, e doa a quem doer, na esfera ideal, estará disponível!

E venho aqui a publico desafiar o AGNELO QUEIROZ OU ABDON HENRIQUE a negar estes episódios! 

Fonte: Facebook.

Silas Malafaia apoiará Marina Silva no segundo turno

Pastor continuará apoiando o Pastor Everaldo no primeiro turno para “marcar posição”.

Malafaia apoiará Marina Silva no segundo turno

Um dos líderes evangélicos mais atuantes em período eleitoral no Brasil, o pastor Silas Malafaia já anunciou seu apoio no primeiro turno ao candidato do PSC, pastor Everaldo.

Ambos são ministros ordenados da Assembleia de Deus e amigos de longa data. Desde que o quadro eleitoral mudou, com a entrada de Marina, Malafaia tem usado as redes sociais para continuar fazendo campanha.

Em seu perfil do Twitter escreveu na segunda (18): “Vamos deixar de ser medíocres. Eu não voto segundo pesquisas eleitorais, e sim, segundo minhas convicções”. Um recado claro de que não deverá abandonar Everaldo no primeiro turno. Em 2010, ele iniciou a campanha apoiando Marina, depois se aliou a Serra, por acreditar que faltava clareza nos compromissos da candidata com as “bandeiras cristãs”.

Quatro anos depois, Malafaia tornou-se um dos maiores oposicionistas do PT entre os evangélicos. Mas no eventual segundo turno apontado pelas pesquisas mais recentes, não teria problema em ficar com Marina contra Dilma.

A Revista VEJA anunciou na coluna Radar On-line que Malafaia já anunciou que pedirá votos para Marina. Curiosamente, Malafaia usou seu site e perfil nas redes sociais para divulgar nos últimos dias um vídeo de 2011, onde um pastor americano profetiza que Deus levantaria uma mulher no Brasil fiel a ele para ser líder da nação. Para muitos, é um anúncio que Marina será a próxima presidente.

Outro importante líder evangélico ligado à política que se manifestou sobre o assunto foi o deputado federal Marco Feliciano. Ele afirma que continua apoiando o Pastor Everaldo a quem chama de “homem íntegro, competente, inteligente, preparado e aliançado aos bons princípios”. Já no segundo turno, Feliciano diz que ainda não avaliou, mas ressalta que apoiará “qualquer um, menos o PT”.

O fato de Marina ser evangélica não significa que receberá necessariamente o voto dos evangélicos, mas essa associação ainda é inevitável. Por isso, essa questão será levantada muitas vezes até 5 de outubro.

Fonte: Gospel Prime - Por Jarbas Aragão / Postado por Donny Silva.

TSE: Ministra se declara suspeita e recusa julgar recurso de Arruda

Condenado, ex-governador tenta validar candidatura para voltar ao cargo. Ministério Público quer barrar candidato com base na Lei da Ficha Limpa.

José Roberto Arruda em sabatina na Fecomércio. 
 
A Ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), se declarou nesta quinta-feira (21) suspeita de julgar recurso apresentado pelo ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda (PR), que tenta validar a candidatura ao governo do DF. 

Luciana, que foi escolhida como relatora do recurso por sorteio e já foi advogada de Arruda, afirmou que não atuará no caso por "motivo de foro íntimo". Em razão disso, o recurso será novamente sorteado entre os outros seis ministros do TSE.

"Declino suspeição no processo por motivo de foro íntimo", afirmou a ministra na decisão.

Na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) negou registro do candidato por conta de condenação por improbidade administrativa em segunda instância. A defesa recorreu ao TSE e aguarda julgamento do caso.

Arruda foi condenado pelo Tribunal de Justiça do DF por participação no suposto esquema de corrupção conhecido como mensalão do DEM.

O Ministério Público Eleitoral pediu que ele fosse considerado inelegível com base na Lei da Ficha Limpa, que proíbe a candidatura de políticos condenados por órgão colegiado (mais de um juiz). O TRE aceitou o pedido e barrou a candidatura, e agora o caso será analisado no TSE. A defesa argumenta que o registro na Justiça Eleitoral foi feito em 5 de julho, antes da condenação pelo Tribunal de Justiça, ocorrida em 9 de julho.

Conforme a defesa, entendimentos anteriores da Justiça Eleitoral indicam que vale a condição que o político tinha no momento do registro da candidatura, mas especialistas divergem.

Fonte: Por Mariana Oliveira - Portal G1 em Brasília.

Programa: Uso político 'Israel Batista'


Um telefonema inusitado surpreendeu uma candidata que se inscreveu sem sucesso no programa Brasília Sem Fronteiras. Esta semana, uma assessora do deputado distrital Professor Israel Batista ligou para a casa da estudante para informar que o parlamentar era o idealizador do projeto.

Disse ainda que enviaria material de campanha do parlamentar para a casa da jovem. A estudante achou estranha a ligação. "Não dei meu telefone para nenhum político, só registrei o número na ficha cadastral do programa.

Como tiveram acesso aos meus dados?", questiona.

Fonte: Por Ana Maria Campos e Helena Mder - Coluna Eixo Capital.

Vingança palaciana 'José Eduardo Cardoso'


Bastou o ex-presidente José Sarney e sua filha, Roseana Sarney, declararem que não disputariam nenhum cargo eleitoral, para começar uma bateria de ataques da Polícia Federal comandada pelo Ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso.

A presidente Dilma Rousseff nunca escondeu do ex-presidente Lula que não tem a menor simpatia pela família Sarney. Já o presidente Lula sempre considerou Sarney o seu principal aliado, desde que apoiou a sua candidatura ao Palácio do Planalto. Agora, o Maranhão passou a ser alvo de ataques comandados pelo Palácio do Planalto com a intenção de favorecer o candidato do PC do B, Flávio Dino.

A Polícia Federal deflagrou na manhã de ontem uma operação no Piauí e Maranhão atingindo o empresário piauiense, Paulo Guimarães, a intenção da PF é esmiuçar a vida empresarial de Paulo Guimarães para buscar vínculo com Fernando Sarney, irmão da governadora do Maranhão.

O empresário tem estreitas relações de amizade com a família e nos bastidores comentam-se uma possível sociedade entre PG, como é conhecido o empresário e Fernando Sarney. A PF fez busca e apreensão nas empresas de PG e não quis revelar o nome de pessoas que podem ser alvo na investigação.

Mas o que já se sabe é que a intenção do Palácio do Planalto é ocupar a família Sarney com a Polícia Federal para dificultar a eleição de Edson Lobão Filho. A presidente Dilma já declarou que seu candidato no Maranhão é Flávio Dino, mas o Ministro da Justiça, José Eduardo Cardoso não vai desistir de colocar lenha na fogueira para atender as ordens palacianas.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Nas pegadas de Toffoli 'Luís Inácio Adams'

A presidente Dilma Rousseff, líder nas pesquisas de intenções de voto já avisou que só vai escolher o próximo ministro do STF após as eleições de outubro.

Disposto a marcar vários pontos com a chefe, o Advogado Geral da União, Luís Inácio Adams, está movendo céus e terras na defesa da presidente da Petrobras, Graça Foster, no Tribunal de Contas da União.

As visitas constantes de Adams no TCU e todo seu empenho reacendeu o sonho do AGU de ocupar uma cadeira no Supremo Tribunal Federal. Mas ainda pesa contra o Advogado Geral, o episódio da operação Porto Seguro.

Como ainda há tempo, Adams, tentará de tudo para trilhar o mesmo caminho do ministro Dias Toffoli.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Resultado 'Graça Foster'

Há quem aposte que todo trabalho de Adams foi em vão após revelações de que a presidente da Petrobras, Graça Foster, ter transferido seus bens para familiares.

A revelação caiu como uma bomba no TCU e complicou de vez a vida da presidente da estatal. Petistas temem que esse clima possa contaminar a campanha da presidente Dilma Rousseff e enterrar o sonho de Adams.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Lula tem 'plano B' para derrota de Dilma, relata jornalista

O jornalista Jorge Oliveira, do Diário do Poder, relatou um possível "plano B" de Lula para o caso de derrota de Dilma nas eleições em 2014. Leia abaixo e manifeste sua opinião:
 
O brasileiro precisa estar atento para o que vai acontecer a partir de janeiro de 2015 caso o PT seja derrotado nas eleições deste ano. Com o estado aparelhado, os petistas em represália vão tentar desestabilizar o país porque ainda são o partido mais organizado. Comanda as centrais de trabalhadores e milhares de sindicatos, portanto, têm como liderar greves e incentivar a massa a ir às ruas contra o novo governo. Os petistas não vão dar trégua porque, ressentidos com a derrota, tentarão de todas as formas inviabilizar o sucessor.
 
Além disso, resistirão a abandonar os cargos para não perder os salários milionários sem antes boicotar o serviço público e paralisar as atividades afins do estado. É assim que opera o PT. E foi assim que a cúpula do partido agiu nos primeiros anos do governo Collor, quando estimulou a paralisação da máquina estatal, criou CPIs, quebrou o sigilo fiscal de autoridades do governo, fabricou escândalos e levou às ruas milhares de jovens (os caras pintadas) para derrubar o primeiro presidente eleito pelo voto direto depois da ditadura. O PT não se contentou com a derrota do Lula e organizou suas bases (sindicatos e centrais) para confrontar o novo governo. Criou núcleos de espionagem dentro dos órgãos federais infestados de seus militantes e simpatizantes e em pouco tempo derrubou o Collor, que já estava na corda bamba pelo governo medíocre que fazia com denúncias de corrupção pipocando por todos os lados.
 
Na oposição a partir de janeiro, caso a Dilma não se reeleja, os petistas vão infernizar a vida de quem assumir o governo. Quatorze anos administrando a máquina pública, eles aparelharam o estado e agora conhecem como funciona a estrutura por dentro. Para desalojá-los do poder, o presidente eleito certamente gastará boa parte do mandato na assepsia das estatais onde os petistas estão infiltrados independente da qualificação profissional. Lula está acompanhando com lupa a campanha da Dilma. Anunciou inclusive que estará na linha de frente dos trabalhos da reeleição da sua presidente.
 
Acontece, porém, que ele hoje já tem dúvidas quanto ao êxito do sucesso dela e analisa prognósticos desfavoráveis a sua candidata. Por isso começou a trabalhar com outro cenário político: aumentar as bancadas petistas na Câmara e no Senado Federal. A estratégia consiste em dominar o Congresso Nacional no caso do PT não conseguir reeleger a Dilma. Perde-se, portanto, o governo, mas em compensação ganha-se o parlamento submetendo o novo presidente às ordens petistas, leia-se lulista. Nos estados onde o PT não desponta como favorito ao governo, Lula tem estimulado uma aliança independente de ideologia para aumentar o número de parlamentares, o que permitiria o partido ter maioria no Senado e na Câmara e indicar os presidentes.
 
É assim que o ex-presidente quer permanecer soberano na política. Lula sabe que a Dilma estaria definitivamente fora da política se perder a reeleição porque não teria condição de se eleger nem a síndico de prédio. A dificuldade dela de se manter na política deve-se a sua falta de base eleitoral em Minas Gerais e no Rio Grande do Sul os dois estados que abraçou para viver. Lula sabe também por experiência própria que num regime presidencialista como o nosso, manter a presidência das duas Casas é dominar o destino político do país como fazem alguns partidos, a exemplo do PMDB de Sarney, de Renan e Michel que mantêm o Executivo sob seu jugo. Não à toa, Lula não demonstra nenhum apetite para ocupar o lugar da Dilma. Conhece como ninguém a incompetência da sua presidente para administrar o país e do fracasso que ronda o setor econômico em 2014. Assim, previne-se ao entregar os anéis para preservar os dedos: quer a Câmara e o Senado para transformar o Executivo refém do seu partido, no caso de uma reeleição frustrada da Dilma.
 
Fonte: Folha Política - Revisão textual por Folha Política.

Jucá (PMDB) muda de lado, diz que Dilma é 'socialista' e pede voto em Aécio

O senador Romero Jucá (PMDB/RR), que foi líder do governo Dilma no Senado

Líder do governo no Senado nas gestões de Dilma Rousseff e Luiz Inácio Lula da Silva, o senador Romero Jucá (PMDB/RR) mudou de lado e já prega abertamente voto em Aécio Neves (PSDB) contra a presidente e, por consequência, contra o presidente do PMDB e candidato a vice-presidente na chapa, Michel Temer.

Na noite da última quarta-feira (13), data da morte de Eduardo Campos, Jucá participou de um evento organizado pelo Corecon/RR (Conselho Regional de Economia de Roraima), em Boa Vista. O áudio do discurso de Jucá foi divulgado pelo site "Rede Brasil Atual".

No encontro, o senador fez um discurso de mais de 40 minutos recheado de críticas às opções ideológicas e ao modo de condução da economia do governo Dilma. Também prometeu se empenhar para que a vantagem da petista sobre Aécio na região Norte seja reduzida. É a primeira vez que o líder peemedebista declara voto no candidato tucano.

"Fui líder do FHC, líder do Lula e líder no começo do governo da Dilma, mas sou economista. Vou dizer a vocês com muita sinceridade: do jeito que o governo tá tocando a economia, não voto no PT, não voto na Dilma", disse. "A gente tinha duas opções de voto: era o Aécio e o Eduardo. Hoje perdemos uma. Não quero influenciar ninguém, mas eu vou falar meu voto. Eu vou votar no Aécio", afirmou.

Jucá afirmou que Aécio já supera as intenções de voto de Dilma no Sul e Sudeste, mas perde com folga no Nordeste, Norte e Centro-Oeste. "Onde é que a Dilma tá ganhando? Essa diferença tá onde? No Nordeste, que tá 51% [para Dilma] a 16% [para o Aécio]. Vai ter que diminuir a diferença. E no Centro-Oeste e no Norte, que é 25 pontos a diferença em prol dela. Se depender de mim, Roraima vai diminuir um pouco essa vantagem."

O senador disse que "tem conversado com Aécio" e, no caso de vitória tucana, já há tratativas para que sejam ajustadas as legislações de PPP (Parceria Público-Privadas) e de licitações e para que seja resolvido o "problema da legislação de licença ambiental". O parlamentar defendeu também que o Brasil lance um grande programa de concessões em 2015.

Nova mudança de lado

Jucá também foi líder do governo no Senado no governo de Fernando Henrique Cardoso. Em 2003, após a vitória de Lula, o senador trocou o PSDB pelo PMDB e tornou-se vice-líder do governo na Corte. Com o PT no poder, foi líder no Senado entre 2006 e 2012, nas gestões de Lula e Dilma.

"As pessoas me dizem: 'como você conseguiu ser líder dos governos FHC, Lula e Dilma? É porque vocês sempre tá do lado do governo?' Não. Eu tenho uma vantagem: me especializei em ouvir as pessoas e buscar soluções. Sou especialista em buscar convergência. Quando tem um bando gente brigando, eu procuro tirar alguma coisa boa de cada um e construir uma solução. Por isso fui líder de todos esses governos", afirmou.

Lula 'capitalista', Dilma 'socialista'

Para Jucá, é preciso diferenciar os governos Lula e Dilma. "Lula fazia, ou faz, um discurso social, às vezes quase socialista, na divisão de renda, nos predicados que buscam igualdade, mas a prática dele é capitalista."

"No governo da Dilma, essa linha deu uma guinada. E por que essa linha deu uma guinada? Porque a Dilma tem um discurso socialista e a prática dela é socialista. Você tem um governo ideológico na forma de comandar a economia. E ideologia, centralização, estatização não combina com o capitalismo. Isso dá certo na Albânia, no Cazaquistão, em alguns lugares onde a visão é outra", criticou.

O senador disse ainda que está "cansado de pegar leis" vindas do governo e "ter que me meter, mudar". "Eu digo a vocês: é pouca gente ali [no Senado] que sabe o que está fazendo. Normalmente as pessoas votam ali sem saber. Quando você chega na Câmara então... É uma loucura!"

Jucá afirmou ainda que o PT reduz a produtividade do empresário porque quer "aumentar direitos sociais". "Estamos discutindo aqui, no mercado nacional, a competitividade do produto brasileiro com o produto chinês, que não tem [pagamento de] INSS, licenciamento ambiental, que não tem nenhum tipo de custo direto."

A reportagem telefonou para Jucá, mas ele não atendeu o celular. A assessoria de imprensa da campanha de Dilma foi procurada, mas informou que não há interesse em comentar as críticas do senador.

Fonte: Guilherme Balza - Do UOL, em São Paulo.

Eco debate 'Marina Silva'

Com a volta de Marina Silva no papel de protagonista da corrida eleitoral ao Palácio do Planalto, o debate eco sustentável volta ao cenário.

A presidente candidata, Dilma Rousseff, vem visitando as obras da usinas hidrelétricas em construção e já passou por Belo Monte, Jirau e Santo Antônio. O governo já investiu bilhões para garantir que não faltará energia, mas com o esgotamento do potencial dos rios, a fonte hidrelétrica deve perder espaço na matriz energética nacional e quem vai pagar a conta é o consumidor final.

O custo eleitoral vai ser alto. Afinal, o povo vai sentir ainda esse mês no bolso o aumento da tarifa de energia, vença quem vencer, vem ai um tarifaço. Até lá o horário eleitoral vai se encarregar de mostrar ao eleitor um mundo novo.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Ajustando os números 'Aécio Neves'

O tucano candidato ao Palácio do Planalto, Aécio Neves, está enfrentando nas redes sociais um verdadeiro combate dos marineiros.

O que aparenta é que as pesquisas feitas no calor da comoção pela tragédia com Eduardo Campos mostra um número que de acordo com o tucano não condiz com a realidade e nos bastidores Aécio comenta que jamais citará sua relação de amizade com Eduardo Campos para buscar votos no Nordeste.

O que o tucano ainda esconde é qual foi o pacto acordado entre ele e Eduardo.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Voltas da vida 'Walter Feldman'

O ex-tucano, Walter Feldman, assim como todos que participaram da criação da Rede Sustentabilidade, foram acomodados na campanha pessebista ao Palácio do Planalto.

Feldman, braço direito de Marina Silva deixou a posição de coadjuvante e foi lançado ao posto de coordenador da campanha de Marina. Agora o PSB além de Márcio França, também tem em Feldman mais um elo com os tucanos, especialmente com José Serra.

Mas, Walter Feldman ao contrário de Márcio França, tem a vantagem de ser muito ligado a Marina e numa eventual vitória de Marina Silva, Feldman será o super ministro do Meio Ambiente.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

quinta-feira, 21 de agosto de 2014

TJDF: Distrital Benedito Domingos é condenado por improbidade administrativa

O distrital foi condenado em segunda instância por envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação 'Caixa de Pandora'. 
 
O deputado distrital Benedito Domingos (PP) foi condenado em segunda instância por envolvimento no esquema de corrupção investigado pela Operação Caixa de Pandora em 2009. Na tarde desta quarta-feira (20/8), a 5ª Turma Cível do Tribunal de Justiça do DF e dos Territórios (TJDFT), por maioria, considerou o deputado culpado por crime de improbidade administrativa por ter recebido dinheiro para levar a estrutura de seu partido a apoiar o governo. 
 
O relator do caso e o vogal, desembargadores Luciano Moreira Vasconcelos e Sandoval Gomes de Oliveira, votaram pela condenação e o revisor, desembargador Sebastião Coelho, votou pela absolvição. O julgamento foi iniciado no fim de julho e estava empatado em 1 a 1, quando Sandoval Gomes pediu vistas. 
 
Fonte: Por Almiro Marcos - Correio Braziliense / Portal Gama Livre.

Raimundo Ribeiro - PSDB 45678

video

Neste eu confio, Raimundo Ribeiro. Cidadão 'FICHA LIMPA' 100%, porém não basta só ser 'Ficha LIMPA' tem de ter propostas e realizações: Ex-secretário na Secretaria de Justiça, Direitos Humanos e Cidadania do Distrito Federal com vários projetos realizados: Regularização dos Quiosques, Regularização dos Condomínios. Como Deputado Distrital: Lei do Material Escolar, Lei dos Medicamentos, Lei dos Apenados e Estágio de Menores Infratores, etc...'ESTE TRABALHA' - PSDB 45678. Informando e Detonando

Opinião: Manipulação de votos no CBMDF

Um grupo vem apresentando uma proposta inovadora no CBMDF, uma pesquisa de opinião para deputado distrital e deputado federal, o que eles não sabem e que tal atitude já foi articulada há mais de 18 anos no corpo de Bombeiros do DF e que não teve êxito.

A proposta tem o intuito de juntar todos os votos em um único candidato do Corpo de Bombeiros, o que será muito improvável de acontecer, notando que todos os inscritos na pesquisa já são candidatos por partidos diferentes, e que não abrirão mão de sua candidatura para apoiar o vencedor.

A de se observa que alguns candidatos fazem parte ate da atual base do governo do Distrito Federal. O questionamento levantado e a confiabilidade da pesquisa de opinião, que e realizada somente com o pesquisador e eleitor, o candidato em hipótese alguma poderá está presente no local, o que não aconteceu no pleito realizado pelo grupo, notarialmente em fotos podemos observar a manipulação de votos pela boca de urna no momento da votação, o que vem desqualificar por inteiro o pleito.

Além do que, a pesquisa é realizada com uma lista de nomes ou apenas perguntas, e não com cédula para votação, (tá parecendo até eleição para ver quem vai ser o síndico). 

Outro problema e que a pesquisa compõe apenas de candidatos que se inscreveram para participar, a meu ver isso chama-se direcionamento de votos, pois como uma pesquisa eleitoral consta apenas 8 candidatos de um grupo de 33 candidatos do CBMDF, sendo assim a pesquisa deveria conter todos os candidatos do CBMDF.

Agora fica a pergunta: Os Bombeiros de Brasília aceitarão essa manipulação?

Fonte: Informando e Detonando.

Celina Leão critica tratamento de auditores com taxistas do DF

A deputada Celina Leão (PDT) ocupou a tribuna da Câmara Legislativa para criticar a atuação de uma subsecretaria criada na Secretaria de Transportes para cuidar dos taxistas. Segundo a distrital, a categoria tem reclamado da forma como estão sendo feitas as abordagens e do tratamento "grosseiro". Ela pediu que a pasta analise a forma como os auditores estão tratando os taxistas.

“A categoria merece o nosso respeito são, em sua maioria, homens de meia idade. São pequenas coisas que fazem a diferença na vida das pessoas, educação cabe em qualquer lugar”, considerou Celina.

A deputada também criticou o governo do DF por ter reajustado as corridas de táxi em 10%, ao mesmo tempo em que aumentou o valor das multas dos taxistas em 100%. "É uma incoerência, vamos apresentar um projeto de Decreto Legislativo para sustar os efeitos deste reajuste nas multas", ressaltou.

A parlamentar, também observou que tem que haver concorrência para os cursos obrigatórios ao taxista. “Os cursos são ministrados apenas pelo SEST/SENAT, estamos propondo uma legislação para que as auto-escolas também possam ministrar o curso, ampliando as possibilidades de horário para os taxistas”, anunciou a deputada.

Fonte: Ascom da Deputada Distrital Celina Leão por Irene Oliveira.

DF: TSE recebe recurso de Arruda contra impugnação

O Tribunal Superior Eleitoral do DF recebeu hoje (20) o recurso de José Roberto Arruda contra a impugnação de sua candidatura.

Na semana passada, o Tribunal Regional Eleitoral (TRE) barrou o registro do ex-governador com base na Lei da Ficha Limpa. Enquanto couber recurso, Arruda segue na disputa e pode fazer campanha normalmente.

Arruda foi condenado por improbidade administrativa em 9 de julho. Mas, cinco dias antes, ele já havia protocolado o pedido de registro. A defesa alega que a candidatura do representante do PR está amparada pela legislação.

O Ministério Público tenta barrar a participação de Arruda nestas eleições. A Ministra Luciana Lóssio foi sorteada como relatora do processo.

Fonte: Coluna Eixo Capital.

Perdendo voto

Começou ontem o programa eleitoral gratuito no rádio e na TV. Mas há muito a campanha vinha tomando conta das redes sociais.

É justamente neste ponto que internautas estão migrando para redes ainda desconhecidas. O motivo é que candidatos estão entupindo as caixas de e-mails e a time line daqueles que querem distância da propaganda eleitoral. 

Com isso, ao invés de angariar simpatia, os candidatos estão arregimentando um exército disposto a fazer justamente o contrário. 

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Cuidando com carinho 'Eunício Oliveira & Lula'

Lula não perde o instinto político. Eunício Oliveira foi convidado para fazer parte da comitiva da Dilma Rousseff e Lula no Recife, domingo.

Na base aérea encontrou o ex-presidente e, juntos, recepcionaram a Dilma. Lula chamou Eunício de lado e disse que está acompanhando as pesquisas no Ceará, tanto para o governo do estado, quanto para presidente, deixando escapar que está satisfeito com o desempenho dos dois.

Eunício disse a Lula que não se preocupasse, pois o PMDB vai dar a vitória à ela no Ceará.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Vice do Sul 'Beto Albuquerque'

No Rio Grande do Sul, o PMDB como em todo país estava dividido em três. Um parte vai de Dilma e Temer, outra de Aécio Neves e outra com Eduardo Campos.

Acontece que, com a saída trágica de Campos da disputa, peemedebistas que o acompanhava já sinalizaram que tendem a migrar para o palanque da presidente Dilma Rousseff, mesmo com Pedro Simon apoiando incondicionalmente a amiga Marina.

Diante esse cenário, Beto Albuquerque assumi hoje a vice na chapa pessebista, agora só falta convencer Pedro Simon, diga se de passagem, reserva moral do Congresso Nacional, a dar sua cota e assumir a candidatura ao Senado pela chapa.

Fonte: QuidNovi por Mino Pedrosa.

Sem palanque: Marina descarta campanha com PSDB em São Paulo e Paraná

A ideia é que ela faça campanha autônoma, descasada dos dois tucanos, e transfira aos dirigentes regionais do PSB a agenda conjunta.

A candidata do PSB à Presidência da República, Marina Silva, impôs restrições a alguns dos acordos regionais costurados com o PSDB por Eduardo Campos, seu antecessor na cabeça de chapa morto na quarta-feira da semana passada após a queda de seu avião em Santos, no litoral paulista. 

Dos 14 palanques estaduais que Campos articulou para sua campanha, Marina e seus aliados da Rede - partido que tentou criar sem sucesso no ano passado - decidiram que pretendem ficar longe de pelo menos dois: São Paulo, com Geraldo Alckmin, e Paraná, com Beto Richa. A ideia é que ela faça campanha autônoma, descasada dos dois tucanos, e transfira aos dirigentes regionais do PSB a agenda conjunta.

Ficará permitido apenas que os candidatos a deputado federal e estadual utilizem material de campanha com imagens suas com os dois tucanos.

A premissa parte do pressuposto de que nesses locais estão sendo respeitadas as condições anteriores à morte de Campos.

Marina, que será oficializada nesta quarta-feira, 20, como candidata do partido, foi contrária às duas alianças e comunicou isso ao então candidato, que compreendeu sua posição. Tanto que nos locais em que ela não se opôs, como com a candidatura do tucano Paulo Bauer (PSDB) em Santa Catarina ou de Lindbergh Farias (PT) no Rio, a Rede aceita a campanha conjunta.

'Liberdade'

Um dos principais aliados de Marina e um dos fundadores da Rede, o deputado federal Alfredo Sirkis (PSB/RJ) foi o que defendeu ontem mais explicitamente esse formato. Ele exemplificou que o próprio Campos não teve agenda com Alckmin nem com Richa. "Ela (Marina) tem que ter a liberdade de transitar de uma forma mais ampla do que os acordos regionais", afirmou ele, em entrevista após a missa de sétimo dia em homenagem a Campos e aos demais mortos no desastre aéreo.

Para ele, a situação do Rio "é muito peculiar" porque ela tem boa aceitação no Estado e consegue se impor independentemente do cenário regional. "A potencialidade da Marina no Rio é gigantesca, ela teve 31% no primeiro turno (em 2010) e eu acho que ela pode crescer muito mais do que isso", afirmou.

O PSB concorda com essa linha de atuação. O líder do PSB no Senado e candidato ao governo do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg, afirmou que o partido não vai criar situações de desconforto para a ex-ministra Marina Silva nos palanques estaduais onde houve problemas na formação de alianças. "Alianças conjuntas só acontecem quando os candidatos se sentem confortáveis", disse. "Marina fará campanha com o partido. Não vamos obrigá-la a fazer algo que ela não se sinta à vontade."

Documento

O PSB vai entregar hoje a Marina um documento com todos os acordos firmados por Campos, mas pretende dar liberdade para atuar sobre eles. O presidente da legenda, Roberto Amaral, disse que o texto procura resguardar acordos, mas não pode ser encarado como uma condicionante para Marina. "Não há nenhuma carta de compromissos. Vamos conversar com ela sobre as novas condições que surgiram com a morte de Eduardo", disse Amaral, para quem, apesar das discordâncias de Marina, não é possível desfazer os acordos regionais.

As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Fonte: Revista ISTOÉ.